terça-feira, julho 7

A tragicomedia de mais um julgamento pintista


Pinto da Costa está sentado no banco dos réus na 3.ª Vara do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, na qualidade de arguido num processo no qual Carolina Salgado se queixa de ter sido agredida pelo então seu companheiro (ver aqui) . De salientar a habitual tactica de provocar a exclusão de um arguido devido a Pinto da Costa se ter declarado ressarcido dos prejuízos provocados pelo cujo.
Na continuação do julgamento, em que também são arguidos, ao lado de Carolina Salgado, Pinto da Costa e Afonso Ribeiro (motorista do presidente do FC Porto)., no dia seguinte, o arguido e amigo comum, Nuno Santos, afirmou, "a Carolina estava histérica e deu duas sapatadas no ombro do senhor Jorge Nuno", (ver aqui) .
Mas o melhor da fita, cujo final se adivinha foram as declarações de Pinto da Costa (na sessão seguinte) quando disse que viveu muitos momentos embaraçosos ao lado de Carolina, um deles aquele relativo a um Benfica-FC Porto. "Fui informado pelo senhor Joaquim Oliveira que ela estava junto da claque dos Super Dragões com um cartaz a dizer 'ó Orelhas estou aqui', uma situação que não aprovei", revelou.(ver aqui) .
Obviamente, o Juiz, depois de saber que o procurador decidiu emitir mandados de detenção de forma a garantir a presença de Carolina na próxima audiencia, devido a esta ter faltado alegadamente por doença, irá considerar a arguida , sem credibilidade e até a indemnizar o sr. Pinto pelos prejuízos, dado este ser cidadão impoluto, que até não aprovou que ela tivesse provocado o "Orelhas”. Ora se a juiza de Gaia acreditou no aconselhamento ao arbitro (ao pai), tambem este papará a tese anti-orelhas. A bem da verdade.
Registe-se o facto de todas as noticias sobre o julgamento terem sido escritas pelo Eugénio Queiroz. O mesmo que escreveu há bem pouco um artigo de opinião a fazer a apologia de Pinto de Sousa, um homem bom. Um escriba na linha do celebre Tavares-Telles, o pato.(ver aqui o artigo sobre Pinto de Sousa, acusado de mais 140 crimes) .
Se isto não é para rir, é para chorar… a rir. Tão caricato se apresenta.


Relembramos o caso Bexiga.




Depois de levar um xuto para cima o ex-vereador calou-se e deixou arquivar o processo. O que vale uma promoção para fazer calar o mais corajoso vereador PS na procura dos seus agressores. O Bexiga já tem um cargo melhor remunerado. E a Justiça marcou pontos, ao engavetar o processo.

4 comentários:

Xupadragay disse...

O cabrão mafioso deve ser cantar no coro do Vaticano.

Cufina disse...

'Ela tentou bater-me na cara, mas eu consegui desviar-me e acertou-me no ombro. Estava histérica, ameaçou-me, disse que me ia matar, que me ia f..., mas eu nunca lhe bati', afirmou Pinto da Costa, que começou a ser julgado juntamente com o empresário Nuno Santos e com o seu motorista, Afonso Ribeiro.(CM)
~--------------------

Qual o pasquim que mente?
O Ricord ou o CM. Ou os dois?

águia_livre disse...

Estão bem um para o outro

Saudações benfiquistas
.

mugabe disse...

Com esta justiça da treta o Pintinho máfias da costa joga em casa.