quinta-feira, abril 30

A Justiça divina ainda não chegou ao Pintinho. Ou já?


Claro que não sou eu que desminto os gatos fedorentos.
Até acrescento que o pintinho nunca conheceu a Carolina, nem ia sequer ao Calor da Noite... perguntem ao irmão do Reles Teles, ou ao Mortágua.
Tambem essa do cafezinho lá em casa tá muita mal contada... o pintinho nunca foi conselheiro familiar de nenhum arbitro, nem o arbitro tinha pai e muito menos mãe, ora perguntem ao guarda Abel e ao António Araujo.
E outras, como essa da peste suina, ele é pintinho e só teve a ver com a gripe das aves... é que tanta pinto junto só podia dar numa grande churrascada e vai daí a coisa deu no que deu, ficaram todos queimadinhos, menos um. E quem havia de ser esse que se safou? Pois claro foi aquele que só acreditava na justiça divina. E como sabem lá no ceu não há corruptos. Aliás quem lhe disse que havia justiça divina deve ter sido o Madail, por recado do Leal.

.

terça-feira, abril 28

Quem formou e promoveu estes arbitros?

Mais uma jornada de más arbitragens e coisas esquisitas dos homens do apito.

















Vergonhosa a dualidade de critérios e a forma como o arbitro quiz mandar no resultado do jogo contra o Maritimo. E o mais degradante da situação é como a pasquinada, não me atrevo a chamar CS a esta cáfila de kagadores de papel de jornal. Estes kagadores perderam qualquer resticio de vergonha herdado dos pais. Quase unanimemente quizeram dar a entender que a vitória do Benfica tinha sido conseguida com enorme sofrimento. Até anti-jogo alguns borraram no papel.
Por outro lado, nas TVs, com programas desportivos a aliança dos répteis (lagartos e osgas fumarentas) ganha maior evidencia. Contra o Benfica tudo é falta, tudo é intencional, as imagens aparecem, os jogadores do Benfica são os maus da fita. Quanto ao que prejudica o nosso clube, desaparecem as imagens para os dois repteis, com a ajuda do pivot, poderem retoricamente ludibriar os espectadores. Ontem na SIC foi uma vergonha. Criticaram, entradas violentas, como a vitimou Basten no tendão de Aquiles e omitiram a entrada de Lucho sobre Derlei, passada cá e há pouco tempo, que nem visionou. Uma falta nitidamente intencional e que nem sumarissimo foi pedido, apesar de perigossissima com o caso van Basten demonstrou. Mas que, para o Verme Alguidar é de somenos e que o lagarto Taliban tambem inocentemente não recorda.
Estranha tambem a ausencia de imagens de uma trancada sobre Cardozo, por trás e com bola longe, a meio-campo e uma falta sobre Nuno Gomes já perto da area. Isto já na parte final do jogo, quando eles disseram que eram os momentos de sofrimento.
Também a questão dos empréstimos de jogadores tráz muita agua no bico. Temos que exigir uma completa reformulação dessa matéria, já que se presta a jogadas muito tenebrosas que mascaram a concorrencia leal entre contendores.
O Benfica tem que se fazer ouvir na sua luta pela transparência no futebol. Todos somos poucos, mas somo os unicos com força para o fazer. Temos que o saber fazer.

sábado, abril 25

Conversas sem medos sigilosos. Telma campeã

Mesquita Machado e Pinto da Costa...conversam









Poucos tempo após ter sido chamado para prestar declarações à PJ na sequencia de afirmações proferidas sobre a arbitragem do Benfica-Braga, (ver aqui) Mesquita Machado,
apareceu ao lado do omnipresente Pinto da Costa, um homem sem medo, apesar de estar a cumprir castigo por tentativa de corrupção, a assistir ao jogo Braga-Trofense. Tambem MM não foi condenado a sair de presidente da AG da FPF, cargo que exercia há muito. Ele saiu, porque pediu a demissão, por ter dito o que disse. Espantoso, não é?
Claro que qualquer tribunal civil, não condenaria nenhum destes senhores por assistirem juntos a um jogo de futebol. Tal como não condenaram o mesmo Pinto da Costa, por alegadamente ter recebido em sua casa, para um cafezinho, que se transformou em aconselhamento familiar sigiloso, o arbitro Augusto Duarte. Pois se foi natural e por isso arquivado um processo em que uma factura de uma viagem pela Cosmos, também de um arbitro, Amorim, mais conhecido por Calheiros, foi apanhada pela PJ na contabilidade, depois de paga, pelo clube de PC.


Porque obra e graça deveria a Justiça condenar uma simples , mais uma, conversa entre MM e PC, para mais sem ser ao telelé?


Entretanto Pinto de Sousa, o chefão dos árbitros da FPF, durante muitos anos, aguarda, sem se manifestar valentão.


.

Telma Monteiro



























a judoca benfiquista sagrou-se campeã europeia.
Orgulhosamente o águia-vigilante
(herr von bolas) envia daqui sinceras saudações à atleta do Glorioso.
Recorde-se que foi há poucos dias que a Telma subiu ao 1º lugar do ranking mundial de judo na sua categoria.

quarta-feira, abril 22

Porque falamos de arbitragens...

O castigo a Paulo Bento, por expulsão no ultimo jogo da sua equipa em Guimarães, resumiu-se a uma repreensão por escrito e a uma multa de 500 euros (ver aqui) .
Talvez por isso, e também porque a sua equipa, mais uma vez, beneficiou dos favores de uma arbitragem (em Coimbra) o inefável Jesualdo afirmou sobre as arbitragens, “temos quinze horas semanais de programas televisivos sobre futebol.
Oitenta por cento são conversas parciais sobre arbitragem. É esta a discussão do futebol.
Jesualdo até poderia ter razão, se em altura diferente falasse dessa podridão que alastra e altera a verdade desportiva do futebol tuga. Se não tivesse, ele próprio ter feito afirmações como as que fez, como p.e. a que está na foto a ilustrar esta peça. Nessa altura ainda a Liga não estava no papo. Agora que está, falar de arbitragens não é saudável para este treinador. Alguém percebe, tal mudança de atitude?
Voltando a Paulo Bento, o castigo aplicado, só dá para rir e perguntar mas que raio de penalização, para um vermelho directo? Só dá para concluir que quem não se cala é que fica a ganhar. Força Paulo, o que esta gente gosta é de ser malhada.
Quanto à contagem dos pontos, no fim é que se vê, pela classificação, quem são os melhores. Não é verdade Paulo e Jesualdo?. Até lá é a conversa ameaçadora que se impõe, por um lado e o discurso branqueador depois de arrecadada a porcaria realizada, por outro.
Que se lixe o resto… Pois há sempre escribadores e opinadores a elaborar teses com o sentido ventilado. O lixo tóxico será abundantemente espalhado.

segunda-feira, abril 20

Tadinha da mãe do arbitro


José Manuel Meirim, conhecido especialista em “Direito Desportivo”, opinou para o jornal de Belmiro de Azevedo, sobre o julgamento de Pinto da Costa.

Discorre sobre a falação mediática que o caso suscitou ou não e explanou face ao que achou correcto e incorrecto porque, diz ele, “ao contrário do que seria de esperar, (…) o meu telefone não tocou” . E já a terminar, o seu artigo lamenta que a Justiça tivesse sido minada, não pela decisão do Tribunal, mas porque em sua opinião, “o pior que pode ocorrer para os valores da justiça são precisamente estas furiosas vagas plenas de voluntarismo e protagonismo que, no final, quando chegam à praia não passam de areia húmida.” Para finalmente se insurgir pelo facto, transcrevo, “solicitada a comentar a decisão do tribunal, a procuradora-geral adjunta Maria José Morgado declinou o convite, afirmando que não comenta decisões judiciais.”

Pois é… o senhor josemeirim@gmail.com, abespinha-se com as mesmas coisas que os contestatarios à reabertura do processo. Isto é, coisas que trouxeram à luz do dia verdades que ninguém pode negar. Da ida do arbitro a casa de PC, desportivamente condenável e condenada. Não fala das vicissitudes do julgamento e dos álibis da defesa e da insólita agressão à porta do tribunal à testemunha de defesa, com ameaça de nova agressão. Não. Ele queria que MJ Morgado comentasse, daí amargamente concluir, “está aí, pois, seguramente, a única coisa que não comenta.”

À laia de adepto de futebol que me prezo e atento ao que se passa no seu seio, gostaria de saber, dessa Justiça que arquiva processos de gente poderosa ou até mesmo de quem defende que levem tal caminho, sem que esteja apurada a verdade dos factos, me explicasse porque foi a testemunha de defesa impedida de prestar declarações, apesar de tão importante? E porque a de acusação foi considerada não credivel, porque se esqueceu da quantia exacta metida no envelope ou de outros pormenores, e porque não o foi PC, por se ter esquecido de quanto ganhava mensalmente e de justificar a ida do arbitro a sua casa com um aconselhamento familiar à segunda, quando da primeira disse que foi para um cafezinho.

Uma justificação estafada em que só a juiza acredita. Porquê? E depois querem (sr. Meirim incluído) que a Justiça não ande pelas ruas da amargura... para já não falar do sr. Mortagua... do arbitro e da presença de A. Araujo (para quê?).Todavia ainda há o recurso pendente. Qual a estranheza sobre MJ Morgado não querer comentar?

Se ela (MJM) tem comentado a decisão do tribunal, certamente o telefone (objecto indiscreto este) do sr. Meirim não deixaria de tocar.
.
(transcrito de www.conselheirofamiliar.blogs.sapo.pt )
.

domingo, abril 19

Café ou aconselhamento a Benquerença

Não sei se houve cafézinho, como diria Rui Cartaxana, ou se o Benquerença se foi aconselhar em lugar do pai, a casa do Pinto da Costa de envelope aberto, como o Augusto Duarte.
Sei é que no jogo de hoje em Coimbra, o clube do pintainho foi mais uma vez levado ao colo pelo senhor do apito.
Com o resultado em 0-0, foi perdoada uma g.penalidade aos azules&broncos, quando o jogo estava nitidamente controlado pela equipa coimbrã. O que, a ser transformada, naturalmente não conduziria a uma derrota enganadora da Académica
por 0-3.
Comentários, não. Apenas o registo.

quinta-feira, abril 16

Falta fechar o envelope

Para quem seguiu as peripécias do julgamento do “caso envelope”, no tribunal de Gaia, em que foram arguidos Pinto da Costa, António Araújo e Augusto Duarte, ainda hoje está por perceber, porque uma das testemunhas centrais (clicar aqui)
do processo foi dispensada de testemunhar a pedido da defesa dos arguidos. Ela, a irmã de Carolina, que era testemunha de defesa, como se percebe, e até ao julgamento considerada fundamental para descredibilizar a irmã, não foi ouvida. (?)


















Para além de outras incongruências da mesma juíza, como considerar não credíveis as declarações de Carolina ( à volta da verba contida no envelope 2.500 e 2.000) entre o que disse em tribunal e o que disse à investigação, decorridos mais de dois anos e depois de levar um enxugo de porrada à porta do tribunal e com ameaça de levar mais, perante a passividade das autoridades. Enquanto considerou credível, p.e. Pinto da Costa, primeiro por ter afirmado que o seu clube já era campeão e não necessitar de corromper o arbitro (mentira), depois por ter dito que Carolina estava acamada na ocasião da visita (mentira) e ainda por dizer que ganhava uma verba mensal, sendo outra a apresentada a tribunal (mais uma mentira).
Também as escutas revelam que Pinto da Costa combinou o encontro em sua casa com o arbitro e o A. Araújo e que a sua versão sobre a natureza do encontro passou de “encontro para beber café”, para “encontro de aconselhamento familiar” de elevado secretismo, mas a que A. Araújo assistiu, talvez pelo seu intimismo com a família do arbitro e com Pinto da Costa.
Obviamente os outros arguidos limitaram-se a confirmar o dito por PC.

Ainda de notar a testemunha abonatória juiz Mortágua que faz parte do do Júri de Apel da UEFA, ex-presidente do CJ da FPF e que viu um processo seu arquivado, em que as escutas o ligavam a um esquema de corrupção, envolvendo Pinto de Sousa, ex-responsavel do CA da FPF. Disse este senhor que havia corrupção no futebol e que os 2.500 euros que Carolina referiu apenas chegavam para pagar o aquecimento, já que a tarifa da época era muito superior.

O recurso desta sentença, está na Relação e o mínimo que se espera é que novo julgamento seja feito, com todas as testemunhas presentes e sem coacções e que sejam tidas em conta, em julgamento, todas as alterações ao processo rejeitadas pela juíza, sem nada que o justificasse em jurisprudência.


Ou me engano muito, ou ainda, o caso envelope vai dar muito que falar...

.

terça-feira, abril 14

Da selecção ao putativo passando pelo Nuno Gomes


Ontem assisti ao "dia seguinte" da SIC. Para além dos habituais, osga fumarenta (Guilhas Alguidar, o máfias II) e do lagartixa talibostas (Dias Ferrete, o visconde treme-treme), tive que "gramar" o confiante Carlinhos de Madaíl e Pinto Queiroz. Patati patatá a selecção pode ir ao Mundial... O Nuno Gomes não cabe no futebol desta selecção, mas não está esquecido. O Ronaldo não devia ter ido ao Europeu. Fomos prejudicados pelas arbitragens, pois ficaram penaltis por marcar. O Scolari não se preocupou com o futuro...



Ganda Carlinhos... viaja, vê jogadores... mas diz à gente para daqui a quanto tempo é o teu futuro?

Mas como nem tudo é mau nesta vida, uma sondagem (vale o que vale) rápida realizada com a questão:
Deve ou não Luis Filipe Vieira pedir a demissão?
teve um não de 85 por cento.
Isto ainda com a derrota com a Académica bem presente. Uma demonstração de que a maioria dos benfiquistas tem a cabeça no lugar, para despeito das mafias e ressabiados. E, como é óbvio, dos media e escribas em sintonia.
Nuno Gomes e Carlinhos
"O Nuno Gomes joga a avançado e até tem um recorde muito positivo.
Mas o motivo por que não é chamado não é somente o facto de não ser titular no clube. A verdade é, pelo que tenho visto em treinos e em certas observações de jogos, entendi que, hoje, o futebol do Nuno não se casa nem se coaduna com o futebol da selecção", disse Carlos Queiroz.

Pois é, têm sido os que têm futebol que se casa e coaduna com a selecção queirozista que transmitem a confiança dele no apuramento para o mundial e que trazem os tugas pletóricos de confiança dado o futebol exibido pelos seleccionados.

Um putativo candidato a candidato a presidente do SLB

Hoje fiquei a saber que o Canal Porto de que é director-geral o putativo candidato que quer a demissão de LFV, tem uma audiencia média de 900 espectadores/dia.
Um indicador da competencia e credibilidade do papagaio.

segunda-feira, abril 13

Pidá e pintinho ou vice-versa


Investigação:
Grupo da Ribeira suspeito da morte de Aurélio e Ilídio
Cabecilhas lideravam gang a partir da prisão 'Pidá’ e Mauro, os líderes do gang da Ribeira, presos pela PJ do Porto em Dezembro de 2007 – e suspeitos de pelo menos dois homicídios consumados –, continuaram a controlar os negócios da noite mesmo a partir da cadeia. Mauro estava no estabelecimento prisional anexo à PJ e ‘Pidá’ em Custóias. Mantinham contactos e a partir de telemóveis que possuíam combinavam a melhor forma de se safarem.
13 Abril 2009 - 01h24 - in cm

Que ligações teria Pidá com Pinto da Costa para aparecer à porta do tribunal, supõe-se como guarda-costas do cujo?

Certo é que ainda ninguem explicou como, estando PC sem contactos com as autoridades como foi avisado Pidá da sua ida sob prisão a tribunal?

Estamos em crer que Pidá é bruxo.


.






domingo, abril 12

Cenas à pipi

Realmente o máfias sabia da poda.
Qual a menina, para mais virgem,
que ficava indiferente a tanto romantismo...????
.

sábado, abril 11

quinta-feira, abril 9

A CREDIBILIDADE E O ENRIQUECIMENTO ILICITO


Está aberto o debate politico sobre a criminilização do enriquecimento ilicito. Toda a oposição entende que há enriquecimento ilicito em Portugal e que as leis actuais são permissivas a que haja gente sem escrupulos que obteem condições de vida faustuosas por meios ilegais.

É um combate que necessita de leis que evitem a consolidação de fortunas, porque depois da fortuna conseguida é muito dificil às autoridades provarem o que quer que seja. Ou o crime prescreveu, ou a acusação tem provas insuficientes, ou ainda porque pode haver influencias dos poderes instalados inibidoras de actuação eficaz das autoridades

Vem isto a propósito do que se passa no futebol e, principalmente naquilo que ocorreu em Gaia, no julgamento de Pinto da Costa (presidente do FCP e conselheiro familiar), António Araújo (agente de jogadores de futebol) e Augusto Duarte (arbitro de futebol) acusados por Carolina Salgado e pelo MPublico por corrupção.

Decidiu a juiza que a ida de AD e AA a casa de PC e de CS não foi crime provado, apesar de condenavel do ponto de vista desportivo, e ao que soa considerou CS de falta de credibilidade.

Chegámos ao cumulo de serem aceites as versões de Pinto da Costa sobre a presença daqueles senhores em sua casa ter sido imprevista e que lá tinham ido para que o arbitro fizesse uma consulta ou aconselhamente familiar em segredo. Segredo na presença de AA e CS? E na mesma óptica da juiza perguntamos teriam estas pessoas credibilidade para ouvir tão secreto aconselhamento que até PC não divulgou no julgamento?

Bom, quero acreditar que a juiza agiu dentro dos limites da lei. Mas PC que quando foi para presidente era um empresário falido, hoje goza de fama de ter arranjado fortuna das formas mais invias, à conta da bola, e ter enorme influencia nos meios politicos e judiciarios, foi honesto nas declarações que prestou?

Aqui ficam as perguntas.

Mas em que mais, muito mais, de meio Portugal diz que não. E que querem novas leis que evitem este tipo de casos, que em nada dignificam a justiça, nem o país sério e exemplar que todos dizem querer.


terça-feira, abril 7

Sistema mafioso funciona em pleno. Luisão refere mergulho de Lisandro


Luisão confirma que o sistema mafioso age com pés e cabeça (clicar e ler aqui). E o video é esclarecedor, Lisandro Lopez - SIMULAÇÃO (FCPorto 1 . 1 SLBenfica), ver em: http://www.youtube.com/watch?v=erWGkxcoRt0
Claro que a estratégia, traçada, durante mais de 20 anos, e devidamente apoiada pelos diferentes senhores instalados nos diversos cargos dos orgãos dirigentes do nosso futebol, teria que resultar a favor de quem a promoveu e dirigiu. E quando não é dentro das quatro linhas é fora, sempre com a mesma precisão, a que alguns chamam "cirurgica".
O caso do mergulhador (ver o video acima) de piscina, Lisandro, é paradigmatico. No momento certo, roubam dois pontos e averbam um. Daí para cá é o que se tem visto.
Mas antes, e enquanto não engrenaram com a equipa certa (seria porquê) alguns penaltis levaram a equipa do suspenso presidente pintinho, ao colo. Enquanto o Benfica não ganhou maior vantagem por espoliação manifesta de pontos por obra de más arbitragens como, a do Belenenses, V.Setubal, Nacional e Rio Ave.
Não, não são aguas passadas. Elas continuam a mover moinhos, daí o não calarmos a nossa voz.

Sobre se há ou não deficiencias no Benfica, deles trataremos nos locais certos e com quem tem poder para os resolver. Nunca aqui sujeitos à interferência dos mafiosos de serviço.

domingo, abril 5

Ele (PC) só fez aconselhamento familiar. E vc acredita em glutões?

Não foi preciso que Luís Filipe Vieira viesse a publico dizer que a justiça portuguesa anda mal (ver aqui), a propósito do julgamento em que Pinto da Costa alegou ter recebido um arbitro, em vésperas de apitar um jogo do seu clube, na sua residência, para fins de aconselhamento familiar. Um pormenor que certos e sempre os mesmos comentadores dos mesmos midia, não quizeram realçar, em troca da bondade da juíza e sua sentença favorável a PC por falta de credibilidade da testemunha da acusação sua ex-mulher, com honras de recepção pelo Papa do Vaticano, e de criticas à justiça desportiva por condenar o facto.
Outros casos apontam precisamente nessa direcção, anda mal a justiça portuguesa.
Basta olhar o caso Freeport.
Não chega? E o caso Casa Pia… basta?
Então vamos ao caso Felgueiras ou ao Ferreira Torres, ou ainda ao de Mesquita Machado? Para já não falar de Dias Loureiro ou do BPP.
Bom o melhor é ficar por aqui, porque no meio de tanta gente considerada séria, ainda vamos lembrar algum desgraçado investigador que, ainda acredita que investigando e acusando pode contribuir para que haja justiça.

quinta-feira, abril 2

Mergulho de Lisandro vale 3 pontos ao c.corrupto


O mergulho de Lisandro que deu um penalty aos corruptos do Porto e o empate, foi oficialmente reconhecido e o aldrabão punido com um jogo de suspensão.

Apesar da penalização, o Benfica ficou nesse jogo prejudicado com três pontos (2 que não somou + 1 que os corruptos averbaram), para além do estímulo anímico que a vitória traria à equipa. O resultado final foi 1-1.

Gira, gira a argumentação dos corruptos face à evidencia da justa penalização " o CD da Liga está a reinventar as leis da Física". Como se vê mais uma argumentação badalhoca do tipo " foi a minha casa pedir aconselhamento familiar".

Para quando estes mergulhos batoteiros com influencia no resultado, irão ser penalizados com perda dos pontos da equipa a que pertence o aldra?

Ainda hoje, CJ da FPF considerou improcedente o recurso do corrupto sobre o "apito final". Mais uma vez o SLB ficou prejudicado. Viu-se impedido de disputar a "champions" a que teria direito, caso o processo não tivesse sido objecto de vicissitudes que evitaram uma decisão em tempo oportuno.

Apenas dois casos em que, apesar da razão legal. o Benfica se viu expoliado desportivamente, das vantagens que a lei lhe atribuiu, em beneficio dos corruptos.


quarta-feira, abril 1

Pinto sem peidos volta a Carolina


Carolina vai voltar a aquecer as noites de Pinto da Costa. Com efeito o casal já chegou a acordo para retomarem aos bons velhos tempos de borga. Carolina vai desistir de todas as acusações que fez contra o seu Jorgito e este exigiu, mais que tudo, uma declaração escrita da ex-alternadeira a limpar-lhe a má-fama de se peidar acima dos decibéis permitidos por lei.
A declaração, soube o herr von bolas, foi baseada no célebre dito de Bocage,
“O peido que o Jorge Nuno deu, não foi ele fui eu”.
Que o Papa volte a abençoar os pombinhos. E não falte o Viagra.