terça-feira, janeiro 26

Mafiosos e mentirosos, confirmam-se. Uma noticia na integra.


F. C. Porto apresentou cinco reclamações à Liga desde o túnel em 2008
15h02m - JN
O F. C. Porto apresentou cinco reclamações de decisões da Comissão Disciplinar da Liga depois do jogo de 30 de Agosto de 2008 com o Benfica, uma delas relativa a essa partida da Liga de futebol, mas nunca formalizou queixas de factos novos.
Segundo dados a que a agência Lusa teve acesso, a primeira reclamação teve a ver precisamente com o jogo Benfica-FC Porto, disputado a 30 de Agosto de 2008, em que os dragões reclamaram do castigo da Liga ao clube da Luz por causa da agressão de um adepto encarnado a um árbitro assistente.
O FC Porto justificou com a "parcialidade da Comissão Disciplinar da Liga" o facto de não ter apresentado queixa da agressão no túnel da Luz ao funcionário Acácio Valentim, no final desse jogo, divulgada pela Lusa na sexta-feira.
Os portistas, através da SAD ou de elementos do clube, apresentaram durante a época passada mais quatro reclamações de decisões da mesma Comissão Disciplinar da Liga que acusam de ser parcial.

Contactado o FC Porto, fonte oficial disse à Lusa: "Nunca nos queixámos porque com esta Comissão Disciplinar não vale a pena. Agora, quando surgem decisões que não consideramos justas, apresentamos as reclamações que julgamos legítimas".
Nota: Depois a Carolina é que mente em tribunal.
Um conselheiro matrimonial e presidente de um clube, é digno da confiança de uma juíza quando recebe um arbitro em casa, numa situação condenavel pela justiça desportiva e com escutas judiciais a confirmarem que se tratou de um acto combinado.

segunda-feira, janeiro 25

Conversas de filhos do putedo e o folclore

No Estoril, o corrupto levou para contar. Umas pedradas assinalaram a recepção ao mafioso que teve Pidá como guarda-costas e o macaco por delfim. Esperemos que não comece a sentir os efeitos das pulhices com que encharcou o mundo da bola ao longo de quase trinta anos.

Na SIC, como em todas as TVs, relatores e comentadores, desunham-se para empequenar a equipa do Benfica. Ontem a merda foi mais da mesma. Dei especial atenção à conversa de filhos da puta, sobre o tempo que faltava para terminar o jogo. Ainda faltavam mais de 20 minutos e já diziam que faltava muito pouco, para o Benfica não ser apurado, que era o pior apurado... patati... patatá. O Benfica marca e curiosamente passa o Rio Ave a ter tempo bastante para empatar. Palavras para a forma como decorria o jogo, só as ouvi quando o Kardek mandou dois petardos seguidos ao poste. Mas como já estamos habituados, apenas desejo que vão morrer longe, poes devem entrar em putrefacção minutos após o badagaio final.

Mas a melhor anedota da semana foi a noticia da Lusa sobre o Benfica-Porto do ano passado. Uma autentica manobra de diversão, lançada para quebrar o impacto sobre a verdade que os videos com as escutas das conversas do mafioso Pinto da Costa, mantinha com os seus amigos detentores de elevados cargos na organização do Folclore do xuto da bola nacional.

Para conhecimento, segue abaixo um dos dinamizadores do folclore que Jesualdra Ferreira diz existir por cá.

Joaquim Oliveira
Com a aquisição do Grupo Lusomundo Serviços (actualmente denominado Controlinveste Media), o Grupo Controlinveste obteve o controlo dos seguintes jornais diários: Jornal de Notícias, Diário de Notícias, 24horas e Açoriano Oriental, bem como a estação de rádio TSF. Nos títulos não diários, o Grupo Controlinveste é também o detentor do semanário regional Jornal do Fundão e das revistas mensais Evasões e Volta ao Mundo. A gráfica Naveprinter, participações na VASP, Agência Lusa, Diário de Notícias da Madeira e ainda uma participação de 50% da Gráfica Funchalense, fazem também parte do portfolio de empresas e marcas do Grupo Controlinveste. Mais recentemente, o leque de publicações cresceu, com o lançamento do gratuito Global Notícias. É Presidente do Conselho de Administração das seguintes empresas:
Controlinveste, SGPS, S.A.
Sportinveste, SGPS, S.A.
Controlinveste Media, SGPS, S.A.
Global Notícias Publicações, S.A.
Jornalinveste - Comunicação, S.A.
Rádio Notícias - Produções e Publicidade, S.A.
Açormedia - Comunicação, Multimédia e Edição de Publicações, S.A.
Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, S.A.
Sport TV Portugal, S.A.
PPTV - Publicidade de Portugal e Televisão, S.A.
Olivedesportos - Publicidade, Televisão e Media, S.A.
DMS - Desporto, Marketing e Sponsorização, S.A. É ainda membro do Conselho de Administração da ZON Multimédia, SGPS, S.A.

Gabino José Durão Ferreira de Oliveira
nasceu em 25/11/1968. Frequentou o 2º ano do curso de Engenharia Informática e de Computadores do Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa e o 3º ano do curso de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa. O seu percurso profissional teve início na Olivedesportos, como Director de Informática. Actualmente, acumula a função de Administrador responsável pela área de sistemas de informação das empresas Sportinveste SGPS, S.A., Controlinveste SGPS, S.A. e Global Notícias Publicações, S.A. onde acumula o pelouro de negócio electrónico e multimédia. É também Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Cosmos - Viagens e Turismo, S.A. Em paralelo, ocupa ainda a posição de Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Olivedesportos - Sociedade Comercial de Organização de Actividades Desportivas e Publicidade, S.A. e PPTV - Publicidade de Portugal e Televisão, S.A. Sociedades do Grupo Controlinveste em que exerce funções/cargos sociais:
Controlinveste, SGPS, S.A.
Sportinveste, SGPS, S.A.
Controlinveste Media, SGPS, S.A.
Global Notícias Publicações, S.A.
Jornalinveste - Comunicação, S.A.
Rádiopress - Comunicação e Radiodifusão, Lda.
RJN - Rádio Jornal do Norte, Lda.
TSF - Rádio Jornal de Lisboa, Lda.

Notas:
Ao sr. Joaquim Oliveira foi dado novo prazo para pagar 300 milhões à CGD, correspondentes à divida não paga atempadamente pela aquisição da Lusomundo.
O sr. Gabino é administrador da Lusa e pelo nome deve ser filho do pai.

sexta-feira, janeiro 22

Crapulas e apitos com imagem de marca


As ESCUTAS a Pinto da Costa (PC) correm mundo através do Youtube, por cá toda a imprensa falou nelas e nos on-line foi um fartote, todo o planeta ficou a saber a verdade sobre o que se tem passado no futebol nacional ao longo do tempo em que este PC se tornou presidente de um clube da cidade do Porto e depois presidiu à Liga de futebol. Já temos imagem de marca.
Os objectivos traçados e conseguidos revelados nas conversas de PC com os seus pares, só foram possíveis pelas conivências e manigâncias ao arrepio de qualquer norma legal ou moral, emanada de qualquer poder legislativo. Tudo na obscuridade.
Vai o autor das conversas mover uma queixa-crime (clique aqui e leia noticia) contra os divulgadores das escutas. Mas o mais espantoso é que não desmente nem uma palavra do que disse e podemos ouvir nas gravações. PC abriga-se num artificio, estranhamente legal que considera que as escutas, mesmo feitas de acordo com a lei, como as em causa, não tenham validade como prova em juízo (uma aberração legal). Outro dos artifícios que PC, parece ir usar contra quem divulga é o segredo de justiça. Claro que é seu direito defender-se, como também quem divulga tem o direito de divulgar, já que se tratam de órgãos de informação.
De qualquer forma as conversas de Pinto da Costa são sórdidas e alteraram a verdade desportiva com a utilização de meios e métodos puníveis por lei. E é o conteúdo das mesmas e o seu efeito nas pessoas do país e no mundo que o faz berrar coisas como esta, «vamos estar atentos e podem sair daqui com uma convicção, a de que podem contar comigo. Podem inventar o que quiserem, fazer o que fizerem, inventar da forma mais sórdida que quiserem, não me preocupam, são muito baixos, muito reles», afirmou Pinto da Costa aos adeptos do seu clube.
Quer dizer, o sujeito faz o que faz e quem é sórdido é quem divulga, não é ele que programa, diz e faz.
Perante o conhecimento geral das declarações do individuo em causa, como pode, em perfeita analise, considerar-se um julgamento isento quando não conseguiu nada poder provar contra o que a investigação e autoridades apuraram e deram como verdade. É esta a justiça que temos. Falta a vassourada. Nas teias que a obscurecem. Haja transparência.

P.S.:
Pinto da Costa não põe em causa ou desmente, no processo-crime contra quem divulga o conteudo das escutas, mas aos seus adeptos diz que podem inventar o que quiserem, fazer o que fizerem, inventar da forma mais sórdida que quiserem, não me preocupam, são muito baixos, muito reles.
É aquilo que os crápulas fazem: chamam aos outros aquilo que eles são.

quinta-feira, janeiro 21

Foi você que pediu um apito encarnado?

Já ouviram falar de "apito encarnado"?
Na imagem, na sequencia do processo "apito dourado", Pinto da Costa é levado sob prisão ao tribunal. Apesar de toda a sua credibilidade como conselheiro familiar, esteve desaparecido o tempo suficiente para que fosse emitido um mandato de captura. Realmente, é dificil perceber como não se consegue encontrar Pinto da Costa, dentro dos prazos legais que qualquer notificação judicial exige.

terça-feira, janeiro 19

Pinto da Costa sem Pidá por 23 anos.


Pinto da Costa vai ficar vinte e tres anos sem guarda-costas, já que:


Bruno Pinto “Pidá” foi condenado, esta terça-feira, a 23 anos de prisão, pelo homicídio consumado do segurança Ilídio Correia e por outros cinco crimes de homicídio qualificado na forma tentada. (in A Bola de hoje)


quinta-feira, janeiro 14

Futebol sujo. Assim se fazem campeões... No Brasil a coisa já se fala


COPA 1998 - DIVULGADO O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA...!!!

Talvez, isso explique a razão do jogador Leonardo ter declarado a seguinte frase:


Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo, ficariam enojadas'.

Todos os brasileiros ficaram chocados e tristes por terem perdido a Copa do Mundo de futebol, na França. Não deveriam.

O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta delo Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado:

O Brasil VENDEU a copa do mundo para a Fifa.

Os jogadores titulares brasileiros foram avisados, às 13:00 do dia 12 de Julho (dia do jogo final), em uma reunião envolvendo o Sr. Ricardo Teixeira (na única vez que o presidente da CBF compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Mário Zagallo, o Sr. Américo Faria, supervisor da seleção, e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Nike.

Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel.

A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o penta-campeonato mundial por sediar a Copa do Mundo.

A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$70.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de US$ 23.000.000,00 vinte e três milhões de dólares) através da empresa Nike.

Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Nike nos próximos 4 anos terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como o próprio Ronaldo, Raul da Espanha, Batistuta da Argentina e Roberto Carlos, também do Brasil.

Mesmo assim, Ronaldo se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Zagallo a escalar o jogador Edmundo, dizendo que Ronaldo estava com problemas no joelho esquerdo (em primeira notícia divulgada às 13:30 no centro de imprensa) e, logo depois, às 14:15, alterando o prognóstico para problemas estomacais).

*A sua situação só foi resolvida após o representante da Nike ameaçar retirar seu ** patrocínio vitalício ao jogador, avaliado em mais de US$90.000.000,00 (noventa ** milhões de dólares) ao longo da sua carreira.


Assim, combinou-se que o Brasil seria derrotado durante o 'Golden Goal' (prorrogação com morte súbita), porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a França, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em duas falhas simples do time brasileiro, os primeiros gols.
O Sr. Joseph Blatter, novo presidente da Fifa, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe brasileira, uma vez que o campeonato mundial trouxe equilíbrio à França num momento das mais altas taxas de desemprego jamais registradas naquele país, que serão agravadas pela recente introdução do euro (moeda única européia) e o mercado comum europeu (ECC).


Garantiu, também, ao Sr. Ricardo Teixeira, através de seu tio, João Havelange,** que o Brasil teria seu caminho facilitado para o penta-campeonato de 2002.

*Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, ** para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol!

Desde, já agradeço, Um abraço.

Gunther Schweitzer
Central Globo de Jornalismo*


Nota do postante:
Este sr. Blatter foi nomeado presidente honorario do Frutabol Corrupto do Putedo, após vencerem a Champions. Na prova eliminaram o Dep. da Corunha e o Manchester U., com arbitragens escandalosas em que aqueles clubes foram roubados grosseiramente.

terça-feira, janeiro 12

Oh Laurentino arranja um apito encarnado.


O desespero inundou a agremiação azulibronca, pouco habituada aos ditames da justiça desportiva que eles proprios implementam. Obviamente, a regulamentação que fizeram aprovar e que o CD da Liga cumpre, nunca lhes passou pelo bestunto que seria aplicada contra eles, tal a impunidade com que se têm banqueteado durante três dezenas de epocas, na mesa do futebol (organizações que o regem) que temos.





O desespero é tanto que têm o desplante, a pouca vergonha, a latosa, de exortar o secretario de Estado do Desporto para criar um apito encarnado (clicar aqui.



A coisa é grave. Estamos perante o clube de acusados, conforme a lei que fizeram aprovar em AG de clubes. Tanto mais grave, que o mesmo clube tem pactuado com o estado actual da regulamentação desportiva do futebol profissional e, de certa forma, impedindo ou atrasando a entrada em vigor da nova regulamentação, em consonancia com as novas exigencias da organização desportiva.

Tratam o presidente da CD da Liga como um criminoso, sem provarem nada do que quer que seja. Querem passar impunes dos seus desmandos. E isso é que conta. O resto é forrobodó mediatico com nitido proposito de influenciar quem decide na matéria.

Sobre o apito encarnado será ao Braga, que se refere conselheiro familiar? É que o caso do tunel, ainda está por clarificar, e como há tanta pressa em solucionar o que se passa na obscuridade... Penso eu de que....




sábado, janeiro 2

Esmiuçando a cultura pintista


Vergonhosas provocações e nobres espancamentos em legítima defesa

Na véspera do Benfica-Porto, Ricardo Costa, antigo defesa do Porto, deu uma interessante entrevista ao Correio da Manhã. Serei talvez suspeito, porque me divirto sempre que as conversas de alguém ligado ao Porto são relatadas pelo Correio da Manhã, mas a entrevista era, de facto, curiosa. Entre outras revelações, o actual jogador do Wolfsburgo afirmou que, para o Porto, o clássico da Luz é mais do que um jogo de futebol. É uma luta do Norte contra o Sul, luta essa que o Porto quer ganhar porque — e cito Ricardo Costa — o Porto detesta o Benfica. Ricardo Costa passou sete anos no Porto, e portanto deve saber do que fala. Foi tendo tudo isto em consideração que me pus a pensar nos incidentes do túnel da Luz, no fim do clássico de 20 de Dezembro. A equipa do Porto tinha sido derrotada por uma equipa que detesta. Tinha perdido três pontos contra um adversário muito desfalcado. E, além disso, tinha perdido mais do que um jogo. Tinha acabado de perder uma guerra entre o Norte e o Sul. É uma guerra que só eles sabem que existe, mas ainda assim é uma guerra. Deve ser desagradável perder guerras, mesmo que sejam imaginárias. Seria possível, por isso, que os jogadores portistas tivessem saído do campo irritados e, perto do balneário, agredissem alguém? A resposta é: obviamente, não. Os jogadores portistas, não sendo santos, estão muito perto da santidade. Não passa pela cabeça de ninguém que, mesmo num momento daqueles, possam ser capazes de uma agressão. A não ser, claro, que tenham sido infamemente provocados. Esta é, curiosamente, a única certeza que temos sobre o que se passou no túnel. As imagens ainda não são conhecidas, os testemunhos são escassos, mas uma coisa é certa: os portistas foram provocados. E as provocações terão começado, aliás, antes do jogo: o balneário do Porto não tresandava a enxofre, o que fez com que os visitantes não tivessem de se equipar no acesso ao relvado. Foi, talvez, a primeira provocação. Os portistas sabem que isto não é maneira de receber adversários. A segunda provocação foi o facto de o Benfica não ter dado hipóteses ao tetra-campeão, mesmo fazendo alinhar elementos que ainda não tinham jogado um minuto neste campeonato. Não admira que os jogadores portistas tenham, ao que parece, respondido a estas ignóbeis provocações espancando um ou dois seguranças. Ninguém é de ferro, que diabo. Quando os jogadores do Benfica respondem a provocações em Braga ou em Olhão, são imaturos e pouco profissionais; quando os portistas respondem a hipotéticas provocações na Luz, são gente boa que perdeu justa e humanamente a cabeça.

Em Braga, não sei se o leitor está recordado, também houve problemas no túnel. A comissão disciplinar da Liga analisou o vídeo e, tendo as imagens demonstrado que Cardozo não fez rigorosamente nada, aplicou ao melhor marcador do campeonato a correspondente suspensão de dois jogos. Desta vez, não havia um único jogador, técnico ou dirigente do Benfica no túnel (facto que, inevitavelmente, terá de ser contabilizado como mais uma provocação). Temo, portanto, que toda a equipa do Benfica seja suspensa por dois jogos. Quanto ao Porto, segundo consta, as imagens mostram que jogadores como um Sapunaru ou um Givanildo agrediram um segurança. Ambos estão, aliás, preventivamente suspensos, para obedecer a uma nova lei proposta pelo próprio Porto, que foi aprovada sem o voto favorável do Benfica. Os juristas da Liga, já se sabe, aprovam legislação proposta pelo Porto com a intenção clara de prejudicar o Porto. Bandidos.

Mas o que sucederá, então, se se confirmar a existência de imagens em que jogadores do Porto agridem uma ou mais pessoas? Em princípio, nada. É importante não esquecer que estamos a falar do futebol português. O arquivo que contém as escutas dos rebuçadinhos, da fruta, dos quinhentinhos e a factura da viagem de Calheiros ao Brasil terá de arranjar espaço para mais uma cassete. Para a história ficará apenas o balanço do ano desportivo do Porto, em 2009: um fotógrafo atropelado, um futebolista agredido e um segurança espancado. Que orgulho.

a) Ricardo Araújo Pereira, Jornal "A Bola - 2 Janeiro 2010 "